raciocínio, a concentração, a memória e outras habilidades necessárias em um dia de trabalho dependem de determinados nutrientes, e é a alimentação que tem a função de fornecer ao corpo todos os nutrientes que precisamos para o funcionamento ideal do organismo, principalmente do cérebro. Portanto, o desempenho do profissional depende da qualidade e da quantidade de sua alimentação, o que influencia na produtividade do trabalho, através do condicionamento físico, disposição, prevenção de doenças e outros.

Por exemplo, a anemia é uma doença causada por falta de ferro na alimentação e que provoca uma queda de aproximadamente 30% da capacidade física de trabalho da pessoa afetada. No Sudeste Asiático, essa doença gera uma perda de produtividade que equivale a US$5 bilhões. Outro exemplo é o consumo excessivo de alimentos, que pode causar sonolência devido à dificuldade na digestão, além de provocar, com o excesso diário, doenças crônicas como a obesidade e a hipertensão, que levam ao aumento das faltas no trabalho e aumento dos custos da empresa com plano de saúde. Nos Estados Unidos, o problema já custa US$12,7 bilhões por ano, para as empresas, em pagamentos de seguros e licenças, além de uma queda de produtividade equivalente à US$3,9 bilhões. Por outro lado, o consumo de uma quantidade menor do que o necessário também prejudica o rendimento no trabalho, ao provocar fraquezas ou má disposição, como no caso da Índia, cuja falta de alimentos causa uma queda de produtividade que custa entre US$10 bilhões e US$28 bilhões para a economia. Estudo da OIT revela que o aumento de 1% no volume de quilocalorias consumidas por um trabalhador resultaria em um aumento de produtividade de 2,27%.

Por esses e outros motivos, a Organização Internacional do Trabalho promoveu um estudo e concluiu que a alimentação inadequada no trabalho causa uma redução de até 20% na produtividade econômica de algumas empresas e, assim, do país.

Sendo assim, essas realidades demonstram que uma boa alimentação é fundamental no local de trabalho, para reduzir o número de ausências e acidentes por motivo de doenças, assim como para aumentar o rendimento do trabalhador e, assim, a produtividade da empresa. Por isso, invista em uma alimentação saudável na sua empresa!
Vale-refeição? A Organização Internacional do Trabalho alerta que o Brasil é o país que possui o menor valor médio dos tíquetes, o que não garante uma alimentação na quantidade e qualidade ideal para o trabalhador. Por esses motivos, o ideal é contratar uma empresa especializada em refeições coletivas e corporativas, que pode oferecer um serviço de qualidade, com acompanhamento técnico de nutricionista, por um valor, muitas vezes, mais acessível do que valor pago no tíquete.

E é para isso que a Nutri Dia está aqui, para auxiliar as empresas a oferecer uma refeição de qualidade para seus funcionários, respeitando as necessidades de cada um através da oferta de linhas lights e vegetarianas, além da tradicional; e para contribuir, assim, com o aumento do rendimento do trabalhador e da produtividade da empresa, o que gera economias de custos e eleva os lucros.

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *